Queixas contra Financeiras

https://surgeaki.com - Reclamações | Consumidor | Banco Central
https://surgeaki.com - Reclamações | Consumidor | Banco Central

C6 Bank, BTG Pactual | Pan e Inter lideram número de queixas

Banco Central divulgou uma nova lista com as instituições financeiras que mais receberam reclamações. Os dados são referentes aos três primeiros meses deste ano. No topo está o C6 Bank. É a terceira vez seguida que o banco ocupa essa posição. Veja os bancos que estão no ranking das reclamações.

Segundo os dados divulgados pelo Banco Central, o C6 Bank recebeu 1.265 queixas em 3 meses. Entre as principais reclamações estão a integridade, segurança ou sigilo das operações. O índice de reclamação foi de 77,99 com base nos 16 milhões de clientes.

Ranking das reclamações

Depois do C6 Bank, o segundo colocado foi o BTG Pactual | Banco Pan. Ficou com 68,20 pontos. E a terceira posição foi ocupada pelo banco Inter.

Os números considerados pelo Banco Central são resultado da quantidade de queixas divididas pelo total e clientes de cada instituição bancária. O valor é multiplicado por um milhão. A pesquisa leva em conta os 15 maiores bancos do Brasil.

A pesquisa foi divulgada com atraso por conta da greve dos servidores do Banco Central. A previsão era disponibilizar os dados até abril. De qualquer forma, o ranking da reclamação é um termômetro para os brasileiros que querem escolher uma instituição financeira.

A desculpa destas instituições é que “investem em melhorias para reduzir os problemas indicados pelos clientes”.

Veja o ranking :

  • C6 Bank – 77,99
  • BTG Pactual/ Banco Pan – 68,20
  • Inter – 48,85
  • BMG – 47,20
  • Santander – 27,37
  • Bradesco – 25,22
  • Mercado Crédito – 24,96
  • Original – 21,59
  • PagBank/Pagseguro – 14,87
  • Caixa Econômica Federal – 13,17
  • Banco do Brasil – 12,32
  • Itaú – 12,26
  • Votorantim – 8,17
  • Nubank – 7,48
  • Midway S.A – 2,87.

Via Edital Concursos Brasil

Como Reclamar ao Banco Central ?

https://aldoadv.com - Banco Central do Brasil | Reclamações

Passo a Passo

Cobranças não autorizadas, venda casada de serviços, falta de informação sobre produtos. Não importa o problema com o banco, você pode resolvê-lo com mais facilidade e se sentir menos impotente se souber o caminho certo para isso.

Diferente do que muita gente pensa, a primeira coisa a ser feita não é procurar o seu gerente. A seguir, EXAME.com ensina o passo a passo para registrar suas reclamações e fazer valer seus direitos:

1) Ligue para o SAC

O Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) é o canal oficial do banco para registrar sua reclamação ou cancelar um serviço de forma efetiva.

“Se você tem uma queixa, não adianta só reclamar na agência ou nas redes sociais. O SAC é o canal onde o consumidor está protegido”, explica a economista do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Ione Amorim.

Ao registrar a reclamação no SAC, a ligação é gravada e todos os agentes do banco podem acompanhar o processo. Você recebe um número de protocolo e, em todos os bancos, o SAC tem um prazo de cinco dias para solucionar sua questão.

Não esqueça de anotar o número do protocolo, o nome do atendente e a data da ligação, que são as provas de que você tentou resolver o problema.

A seguir, confira o contato do SAC do seu banco:

BancoSAC
Caixa0800 726 0101
Banco do Brasil0800 729 0722
Itaú Unibanco0800 728 0728
Santander0800 762 7777
Bradesco0800 704 8383

2) Ligue para a ouvidoria

Se depois de cinco dias o SAC não resolveu seu problema, procure a ouvidoria do banco, que tem até dez dias para solucionar a questão. Regulada por decreto, a ouvidoria é a parte do banco que tem a responsabilidade de zelar pelo relacionamento com o cliente. É a instância da instituição financeira que tem mais poder para solucionar seu problema.  

“É importante que os consumidores usem a ouvidoria. Ela precisa ser mais efetiva e ter autonomia para defender o cliente dentro do banco”, orienta Ione.

Desde junho de 2016, os bancos são obrigados a divulgar informações semestrais sobre o desempenho de suas ouvidorias. No entanto, uma pesquisa do Idec avaliou relatórios das sete principais instituições financeiras do país e concluiu que documentos são vagos e superficiais.  

“Os relatórios não cumprem o papel de dar mais transparência à forma como os bancos tratam as reclamações dos consumidores e não há referência sobre as reclamações que são judicializadas”, diz Ione.  

Em nota, a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) diz que “o setor bancário tem se esforçado permanentemente para aperfeiçoar suas ouvidorias e atender as demandas dos consumidores de forma ágil, rápida e efetiva”.

Em uma regra de autorregulação bancária aprovada em agosto de 2017, o setor se comprometeu a atender 50% das demandas de ouvidoria em até cinco dias úteis.  

A seguir, confira o contato da ouvidoria do seu banco, p. ex.:

BancoOuvidoria
Caixa0800 725 7474
Banco do Brasil0800 729 5678
Itaú Unibanco0800 570 0011
Santander0800 726 0322
Bradesco0800 727 9933

3) Denuncie o banco no Procon

Se depois de dez dias a ouvidoria do banco não resolveu seu problema, é hora de buscar ajuda no Procon da sua cidade.  Esse é o órgão de defesa do consumidor que tem competência legal para atuar sobre o seu caso individual. No site do Ministério da Justiça, é possível encontrar o endereço e o contato do Procon da sua cidade.

Depois que o Procon contatar o banco, o banco tem dez dias para se manifestar. Se não resolver o problema, o órgão de defesa do consumidor entra com processo administrativo e, depois de até 120 dias, pode multar o banco.

4) Denuncie o banco no site Consumidor.gov.br

O site Consumidor.gov.br é um serviço público que se propõe a ser um canal direto entre consumidores e empresas, inclusive bancos, para solucionar conflitos de consumo. A gestão da plataforma é feita pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça.

De acordo com o site, 80% das reclamações registradas no site são solucionadas pelas empresas, que respondem as demandas dos consumidores em um prazo médio de 7 dias.

5) Registre reclamação no Banco Central

O Banco Central não tem competência legal para atuar sobre casos individuais de consumidores, mas é o responsável por regular e fiscalizar os bancos. Ao registrar sua reclamação no BC, você ajuda a compor o índice de reclamações que é divulgado mensalmente e contribui para a regulação e fiscalização do sistema. Para registrar sua reclamação, acesse o site do Banco Central

Uma das principais atribuições do Banco Central do Brasil (Bacen), é exercer a fiscalização dos bancos e demais instituições financeiras, bem como das administradoras de consórcio.

Infelizmente, ainda, muitos cidadãos ou consumidores não sabem, que é possível realizar no Bacen, reclamações contra bancos e administradoras de consórcio, devido a falhas na prestação de serviços, cobranças indevidas, como exemplo. O procedimento pode ser feito por telefone (145) ou pela internet, após o esgotamento das medidas administrativas junto ao banco.

No site do Bacen (http://www.bcb.gov.br/pre/portalCidadao/bcb/reclamacaoDenuncia.asp) consumidor poderá enviar sua reclamação, que será registrada e remetida ao banco reclamado, o qual terá o prazo de 10 dias úteis para apresentar resposta ao consumidor, com cópia ao Bacen.

Para registrar a reclamação na internet, o cidadão ou consumidor deverá informar: a) o seu CPF ou CNPJ; b) o nome da instituição financeira reclamada e assunto; c) os fatos de forma sucinta; c) o número de protocolo da reclamação feita junto ao banco e data do protocolo; d) e-mail (obrigatório) e contatos telefônicos (facultativo).

Segundo o Bacen, é feito diversas iniciativas com base nas reclamações como: ações de fiscalização, melhorias na regulamentação, ranking de instituições por índices de reclamações e ações de educação financeira.

A ferramenta disponibilizado no site é de fácil acesso, e pode auxiliar cidadão na resolução do problema.

Também é possível anexar documentos na reclamação, como requerimentos feitos na agência, protocolos, dentre outros.

Em caso de conflito com o banco ou administradora de consórcio, sugere-se que o consumidor busque auxílio do PROCON, e/ou advogado especializado de sua confiança, a fim de ser analisado a medida cabível para solução do conflito.

Via Edital Concursos Brasil e Revista Exame

Caso de JUSTIÇA !

https://surgeaki.com - Justiça e Direito do Consumidor

Saiba como ter o seu dinheiro de volta.

Se você foi vítima de um golpe de empréstimo na internet e não sabe como agir, unimos aqui algumas maneiras seguras para você tentar reaver o seu dinheiro.

Muitas vezes os criminosos acabam se passando por uma instituição financeira já conhecida e, para isso, usam as redes sociais ou até mesmo o WhatsApp.

Eles oferecem uma linha de crédito vantajosa e fazem a vítima efetuar uma transferência bancária referente a taxas e despesas que nem existem e te deixam com o prejuízo.

Se você foi vítima desse tipo de golpe do empréstimo, preste atenção nas dicas a seguir.

Entre em contato com o seu banco

A primeira coisa a ser feita é recorrer ao seu banco.

Existem chances de cancelar a transferência caso você tenha feito um DOC que será compensado no próximo dia útil.

Cheque a opção “Agendamentos” na sua conta bancária online e veja se a transferência ainda está lá.

Se sim, você poderá cancelá-la.

Se ela não aparecer, entre em contato imediatamente com a sua instituição financeira e peça ajuda.

Registre um Boletim de Ocorrência

É muito importante que você formalize o que aconteceu para que tenha chances de reaver o dinheiro.

Com um Boletim de Ocorrência, o caso poderá ser investigado pelas autoridades.

Junte tudo o que tiver de provas: além do comprovante do depósito, faça prints da tela do site que ofereceu o empréstimo, da conversa no WhatsApp, em redes sociais ou da troca de e-mails.

Com tudo em mãos, vá pessoalmente até uma delegacia.

Você também pode procurar a delegacia virtual do estado em que mora para fazer o registro sem sair de casa.

Avise o banco que recebeu o depósito

Entre em contato com o banco informado pelos criminosos, ou seja, o banco que recebeu o depósito.

Comunique-os sobre o crime e o Boletim de Ocorrência feito. Em alguns casos, o gerente poderá bloquear a conta temporariamente.

Caso fique comprovado que a conta bancária que recebeu o depósito foi criada com documentos falsos ou adulterados, o banco deverá lhe ressarcir o valor total.

Registre o caso no Procon

Comunique o Procon da sua região sobre o golpe.

Isso pode ser feito por telefone ou virtualmente, a depender do estado.

É o Procon que poderá notificar e processar a “empresa” golpista, caso ela realmente exista e tenha um endereço físico.

Em caso de “phishing”, denuncie para o Google

“Phishing” é o nome do golpe em que alguém usa a internet para se passar por outra pessoa ou empresa (geralmente bem conhecida, já com credibilidade no mercado).

Se esse é o seu caso, denuncie ao próprio Google.

Acesse este link do buscador e coloque o link do site falso.

Assim, é possível que outras pessoas não caiam no mesmo golpe que você caiu.

Procure a justiça

Se mesmo depois de fazer isso tudo isso, você não conseguir reaver o seu dinheiro, procure a justiça para saber o que pode ser feito no seu caso.

Você pode recorrer à Defensoria Pública do seu estado ou buscar um ADVOGADO PARTICULAR.

Via https://aldoadv.com


VEJA TAMBÉM:

• Emprestimos Consignados

• Repetição do Indébito

• Cheque: Responsabilidade Civil do Banco




Nesta 1ª FASE DE IMPLANTAÇÃO, estaremos inaugurando nosso Projeto de Negócios a partir de nosso Estado. Nossa pretensão para a 2ª FASE é atuar em todo o NORDESTE e, na 3ª, nos demais Estados da Federação, por REGIÃO, a partir do SUDESTE, depois, o SUL e, em seguida, o CENTRO-OESTE e o NORTE.

Que Deus nos abençoe a TODOS !

SURGEAKI.C0M | E-Empreendedorismo

Publicado por aldoadv

• Advogado • Empreendedor • Patriota | Conservador • Armamentista • Casado • Cristão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: