Cuidadores (as) de Idosos | PE


Um CUIDADOR DE IDOSOS é a pessoa responsável por ajudar nos cuidados de uma pessoa idosa, geralmente contratado por uma família que não tem tempo ou condições de se dedicar a cuidar de um parente idoso. Irá acompanhar o idoso em toda a sua rotina, muitas vezes precisando passar a noite no trabalho. Essas condições dependem do acordo feito com os contratantes. Sua função é ajudar com as necessidades básicas do indivíduo cuidado, como higiene, alimentação, companhia e remédios. Deverá dar banho, trocar fralda, trocar roupa, ajudar nos momentos de alimentação, auxiliar com os remédios, fazer companhia, entre outras atividades.
O cuidador não deve ser a pessoa que faz tudo para o idoso, mas a pessoa que, ao longo do dia, oferece suporte e encoraja o idoso a realizar suas tarefas na busca da autonomia.
Ser um cuidador de idosos é honroso e satisfatório ! O trabalho de um cuidador é proporcionar o bem estar a alguém que necessita de atenção especial e isso é muito respeitável. Embora a profissão seja muito gratificante, há momentos em que o estresse, o cansaço, a frustração, a irritação e o nervosismo podem surgir, mas isso acontece para todas as profissões que escolhermos. Quando se escolhe ser um cuidador, é necessário formação e treinamento para impedir que os sentimentos negativos atrapalhem o trabalho e prejudiquem a saúde de quem estamos cuidando !
Com o aumento da demanda por cuidadores, a demora na regulamentação da profissão e os altos índices de desemprego no país, muitas pessoas começaram a se intitular cuidadores e atuar no cuidado com a saúde das pessoas. Precisamos entender que, assim como é para todas as demais profissões, é necessário um curso de capacitação e aperfeiçoamento das habilidades para se tornar um cuidador. Além disso, a profissão também exige que o profissional tenha conhecimentos sobre os aspectos do envelhecimento, das doenças, nutricionais, ética e postura, noções de enfermagem para higiene e medicação, espiritualidade, direitos humanos e os aspectos legais da profissão e dos cuidados.
Quando um idoso necessita de cuidados, ele não pode ter alguém que se auto intitula cuidador, pois cuidou da avó, da mãe, etc. A pessoa que tem experiência em cuidar de um familiar idoso não é cuidador profissional, é um cuidador familiar.
HABILIDADES TÉCNICAS: Referente aos cuidados a serem executados com idosos, são adquiridas em sua formação profissional realizando cursos em boas e renomadas instituições, com professores qualificados e estágio prático para obtenção de técnicas de cuidado. Você vai precisar de conhecimento, técnica e habilidade para auxiliar o idoso em suas rotinas de higiene, alimentação, medicação, entretenimento, lazer, exercícios, passeios, consultas médicas, exames e demais atividades da rotina. É muito importante focar na busca por conhecimento e não apenas na certificação. Uma boa opção é o curso técnico de enfermagem que oferece conhecimentos mais técnicos e habilidades para cuidar do idoso em casa ou mesmo atuar dentro de uma instituição hospitalar ou de longa permanência.
HABILIDADES ÉTICAS E MORAIS: Cuidar da saúde e da vida do familiar de alguém requer uma postura ética impecável. Muitas diretrizes éticas e morais são abordadas nos bons cursos, mas muito desta postura também está ligada ao caráter de cada indivíduo. Portanto, para se tornar um cuidador de idosos é preciso ter muita discrição e saber respeitar as individualidades de cada paciente e família. Além disso, o profissional precisa ser boa índole e ter bons antecedentes criminais, pois a profissão de cuidador de idosos é uma das poucas em que é permitido exigir a certidão de bons antecedentes do profissional.
HABILIDADES EMOCIONAIS: O cuidador precisa ter consciência de que, para garantir a qualidade na sua prestação de serviços, é necessário que as emoções estejam controladas e não interfiram no cuidado. Portanto, o cuidador precisa:
• possuir equilíbrio emocional para lidar com as dificuldades do idoso e sua família, sem deixar problemas pessoais interferirem na relação de cuidado.;
• ter muita paciência e saber respeitar as limitações de cada idoso e suas contradições;
• ser muito tolerante com as situações que poderão surgir, pois é comum idosos se tornem agressivos em decorrência de doenças que surgem com o envelhecimento, como o Alzheimer, por exemplo;
• ser gentil e saber utilizar palavras cordiais, bem como manter um tom de voz respeitoso e cordial;
• ser muito observador para conseguir identificar dificuldades e limitações do idoso em seu processo de envelhecimento e perda de independência funcional, bem como saber reconhecer sinais de piora do quadro clínico;
• ter compreensão para reconhecer momentos de dificuldade do idoso e ser capaz de oferecer auxílio;
HABILIDADES INTELECTUAIS: Ter conhecimento sobre o processo de envelhecimento, doenças comuns na velhice é fundamental. Além disso, é necessário inteligência e atenção para lidar com manejo de remédios complexos, interpretação de bulas e também ter capacidade de tomar decisões rápidas em situações de emergência. Para adquirir estes conhecimentos e habilidades, faça um bom curso de cuidadores e busque novos conhecimentos constantemente. Há centenas de cursos de especialização disponíveis e, para complementar um curso presencial de cuidador, a modalidade EaD auxilia muito com a leitura de materiais ricos e vídeo aulas.
HABILIDADES FÍSICAS: Além das qualidades emocionais e intelectuais, o cuidador ainda precisa ter qualidades físicas que favoreçam seu trabalho e o cuidado com o idoso. Não é preciso ser necessariamente uma pessoa grande e forte. Na verdade, o cuidador deve ter muita disposição, agilidade e energia para lidar com o idoso que pode ter diferentes graus de dependência. Em muitos casos, quando o cuidador possui técnicas de cuidados eficazes, a utilização da força é minimizada. Outra questão fundamental é o autocuidado! Para cuidar da saúde de alguém primeiramente é preciso saber cuidar da sua própria saúde. Portanto, seja cuidadoso com sua saúde física e emocional. Não se sobrecarregue e converse com os familiares do idoso quando isso acontecer. Procure manter sua apresentação pessoal impecável, pois a aparência diz muito sobre alguém. É importante lembrar que apresentação pessoal não tem nenhuma relação com beleza e sim com a forma na qual nos apresentamos. Confira nossas dicas para ter uma boa apresentação pessoal:
• roupas brancas, limpas e passadas, transmitem a imagem de uma pessoa higiênica, enquanto roupas sujas e amarrotadas transmitem a imagem de desleixo;
• unhas curtas e com cores neutras para não correr o risco de machucar a pele frágil do idoso durante as rotinas de cuidados;
• cabelos devem estar sempre bem presos, pois acumulam bactérias e oferecem risco de contaminação;
• evite o uso de colares, brincos, pulseiras, anéis e outros adereços, pois assim como as unhas e cabelos oferecem risco de lesão e contaminação;
• cuidado com cheiros fortes, pois ao longo da rotina você terá momentos em que estará muito próximo do idoso e estes cheiros fortes incomodam e podem causar alergia. Evite perfumes e fique atento a odores corporais.
HABILIDADES COMUNICATIVAS: Saber se comunicar é imprescindível para qualquer trabalho ou relação humana. Para o cuidador de idosos, é necessário a habilidade de comunicação clara e objetiva, com tom de voz adequado a capacidade auditiva de cada paciente. Além disso, é muito importante sempre conversar com o idoso sobre todos os procedimentos a serem realizados, e não simplesmente executá-los. Comunique, explique e passe tranquilidade e segurança para favorecer e facilitar seu trabalho de cuidador. Uma das principais tarefas do cuidador é oferecer apoio social e emocional para o paciente. Portanto, saiba conversar (ouvir e falar) sobre temas variados. Saiba também respeitar os momentos em que idoso não quer conversar e procure sempre compreender seu momento.
HABILIDADES CRIATIVAS: O cuidador vai precisar de muita criatividade para propor atividades que estimulem a motricidade fina e ampla do idoso, bem como sua cognição e memória. Na falta de ideias, existem milhares de materiais sobre atividades terapêuticas e exercícios para idosos realizarem em casa. Lembre-se sempre de propor atividades que contemplem as condições do idoso e tenham sentido para atrair seu interesse. Atividades fora do alcance desestimulam e podem criar bloqueios no idoso. Sempre que necessário, consulte um profissional especializado (fisioterapeuta, educador físico, terapeuta ocupacional, entre outros) para garantir a qualidade e efetividade das ações.



Nesta 1ª FASE DE IMPLANTAÇÃO, estaremos inaugurando nosso Projeto de Negócios a partir de nosso Estado. Nossa pretensão para a 2ª FASE é atuar em todo o NORDESTE e, na 3ª, nos demais Estados da Federação, por REGIÃO, a partir do SUDESTE, depois, o SUL e, em seguida, o CENTRO-OESTE e o NORTE.

Que Deus nos abençoe a TODOS !

Publicado por Aldo Corrêa de Lima

Advogado; Bacharel em Teologia; Servo do Deus Altíssimo (Cristão Evangélico [Protestante] apaixonado pelas Sagradas Escrituras e pela Seara Divina); Conservador, Líder, Comprometido, Trabalhador, Honesto, Ético e Sonhador; Casado com Willyana Corrêa de Brito (esposa fiel; Fotógrafa; Agente Comunitária de Saúde; Crente e sedenta por servir a Deus; Sonhadora, Meiga, Amiga, Batalhadora).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: